Profissões perpétuas e Ordenações diaconais

Quarta-Feira, 16 de Novembro de 2016 - Santa Terezinha de Itaipu - Paraná

Que a graça e a paz de nosso Senhor Jesus Cristo estejam sempre com vocês. Somos os diáconos Rudinei Orlandi e Eli Marcel de Abreu, que vos escrevemos desde Bogotá-Colômbia onde estamos estudando teologia, para o sacerdócio. Já são quase quatro anos de árduo estudo aqui em Bogotá, isso quer dizer que já estamos terminando nosso curso de teologia para depois com a graça de Deus seremos ordenados sacerdotes e partir para a missão Guanelliana.

Escrevemos para compartilhar nossa alegria de ser admitidos a profissão perpétua no dia 13 de agosto de 2016 na paróquia San Pedro de Alcântara aqui em Bogotá e no dia seguinte na paróquia Nuestra Senhora de las Lajas, ter recebido das mãos de Dom Luis Manuel Ali Herrera, a ordenação diaconal que é o primeiro grau da ordem sacerdotal, seguido pelo sacerdócio e pela ordem episcopal. Foram momentos marcantes para o resto da vida, não há alegria maior que sentir-se chamado e escolhido por Jesus e atender o seu chamado. Não é possível dizer que nos sentimos iguais, porque nos sentimos diferentes, é uma graça que vai transformando profundamente a vida de cada elegido, e podemos senti-la no exercício do ministério diaconal.

Você pode estar pensando que nossa caminhada começou aqui em Bogotá três anos atrás, já somos diáconos e em seguida sacerdotes. Más não é bem assim, na verdade ela começou a mais de dez anos lá nas nossas paroquias de origem, do diácono Eli Marcel na Santa Cruz em são Paulo em 2003, paróquia Guanelliana e a minha lá no município de Engenho velho em 2005. Grandes momentos onde começamos a conhecer profundamente o carisma guanelliano e o mais importante sentir-se identificado e atraído a vive-lo. Neste desejo de alcançar a meta de ser sacerdote guanelliano o tempo foi passando e vieram os três anos de estudos de filosofia, depois postulantado, noviciado na Argentina e os quatro anos de teologia aqui em Bogotá. Onde tivemos a graça dos votos perpétuos e do diaconato, mais de dez anos depois de ter iniciado a caminhada.

Talvez estejas pensando “nossa quanto tempo”, sem dúvida que é bastante tempo, de formação, estudo, oração e vida comunitária fraterna. Não se preocupe com o tempo, lembre-se que só terminam uma missão aqueles que algum dia a começaram. Foram anos que, mesmo com algumas dificuldades coisa normal no ser humano, foi uma bela caminhada e graças a Deus foram muito mais as alegrias que as tristezas. Graças a tudo isso foi possível crescer como pessoa em diversos aspectos até chegar a maturidade necessária para os ministérios e a missão. Mas nãos se assustem porque em todos estes anos sempre tivemos uma companhia e proteção forte que é Maria Mãe da Divina providência que nunca nos desampara. 

Queríamos dizer para você caro jovem que está buscando alguma coisa mais para responder a esse chamado, essa sensação inexplicável que te inquieta e te atrai para a outra forma de vida, que não tenha medo, assuma com coragem pode ser Cristo quem vos chama. Faça como a Mãe de Deus e muitos outros santos, diga sim a Cristo dê uma oportunidade de ser transformado por Ele. Lembre-se que por mais que pareça atrasado ou antinatural seguir a Cristo, acredite, só Ele é quem realmente tem o melhor plano para cada um de nós. A única forma de ser realmente feliz, de chegar a plena realização como pessoa é seguindo os planos de Deus. Isso não quer dizer que tenha que ser necessariamente religioso (a) ou sacerdote, mas que temos que a escutá-lo e segui-lo na forma de vida que ele nos chama porque aí estará nossa felicidade. Por isso os convido a escutar seu chamado, discernir com cuidado através do silencio e da oração para somente depois atuar. Ele os mostrará o caminho e os dará as forças necessárias para percorre-lo. Não tenhais medo porque em Cristo encontrarão a felicidade que buscam. Um grande abraço e que Deus os abençoe a todos. 

Rudinei Orlandi        

Fotos